NUTESES
 
SISTEMA DE PUBLICAÇÃO ELETRÔNICA DE TESES E DISSERTAÇÕES | BUSCA |

Warning: in_array() [function.in-array]: Wrong datatype for second argument in /home/webtedenuteses/html/tde_busca/biblioteca/mostraResultados.inc on line 828
Pesquisa resultou em: 1 registro(s)
Páginas:
Primeira | 1 | Última
Resultado(s) [1 - 1]
Total de Páginas: 1
1
Autor: Marcelo Antonio Ferraz
   
Título(s):
[pt] Acoplamento sensório-motor no controle postural de idosos: efeitos da atividade física
[en] Not available
   
Instituição de Defesa: Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho
   
Resumo(s):
[pt] O controle postural é alcançado através do acoplamento das informações sensoriais com as contrações musculares, proporcionando ao se humano a base para a execução das ações motoras (HORAK & MACKPERSON, 1996). Existem evidências na literatura que o acoplamento sensório-motor para o controle postural altera durante o curso do desenvolvimento. Durante a infância, o acoplamento sensório-motor é fortalecido através de uma extensa e variada interação com o ambiente (BARELA, 1997). No outro extremo do ciclo vital supomos que o processo inverso ocorra, com um enfraquecimento no acoplamento sensório-motor para o controle postural pois os idosos interagem monos freqüentemente com o ambiente. Todavia, a prática regular de atividade física pode minimizar este enfraquecimento, levando a uma melhoria não somente do sistema sensorial mas também do sistema motor. O objetivo deste estudo foi verificar a força do acoplamento sensório-motor no controle postural de idosos e o papel da prática regular de atividade física neste acoplamento sensório-motor. Participaram deste estudo 30 sujeitos, com preferência manual direita, divididos em três grupos: a) dez adultos jovens (AJ), fisicamente ativos, universitários com média de 21,3 anos de idade (DP = 1,04); b) dez idosos, sedentários (IS), saudáveis, com média de 63,03 anos de idade (DP = 2,1); c) dez idosos, fisicamente ativos (IA), saudáveis, com média de 63,4 anos de idade (DP = 2,6). A tarefa consistia em manter a postura em pé, com um pé a frente do outro, durante 25 segundos, sem e com um leve toque (<1N) da ponta do dedo indicador em uma superfície rígida. Quanto às oscilações corporais, os resultados da análise estatística indicaram que a média da amplitude das oscilações corporais do grupo de idosos sedentários foi maior do que a dos grupos de adultos jovens e idosos ativos (F 2,27 = 10,33 p<001), mas entre estes dois grupos não houve diferença significativa. Ainda com relação às oscilações corporais, a interação do grupo versus condição alcançou nível de significância (F 2,27 = 6,06 p<05) e o post hoc teste indicou que apenas na condição sem toque a amplitude das oscilações corporais dos adultos jovens assim como a dos idosos ativos foi menor do que a do grupo de idosos sedentários, mas não houve diferença entre as médias dos adultos jovens e a dos adultos ativos. A média da amplitude das oscilações corporais, na condição com toque, do grupo de idosos ativos e a do grupo de idosos sedentários foi menor do que na respectiva condição sem toque, porém, isto não foi constatado com o grupo de adultos jovens. Portanto, os resultados deste estudo sugerem que um leve toque (<1N) em uma superfície rígida atenua as oscilações corporais dos idosos ativos e dos sedentários. Quanto à força vertical exercida sobre a superfície rígida, os resultados da ANOVA indicaram que os dois grupos de idosos ativos e sedentários, exerceram mais força do que o grupo de adultos jovens (F 2,27 = 13,4 p<001). Quanto ao coeficiente de correlação cruzada entre a força aplicada e a oscilação corporal os resultados do ANOVA apontaram ter o fator principal grupo não alcançado nível d significância, porém as médias dos coeficientes de cada grupo (AJ, IA e IS) foram significativamente diferentes de zero (T-Student, p<05), indicando que os indivíduos que participaram do presente estudo utilizaram a informação somatosensorial para atenuar as oscilações corporais. Quanto à diferença temporal entre a força aplicada e a oscilação corporal os resultados da ANOVA indicaram que o grupo de adultos jovens apresentou um atraso temporal entre a força aplicada e a oscilação corporal maior do que a dos dois grupos de idosos, entretanto, estes dois grupos não foram diferentes entre si. Entretanto, o acoplamento sensório-motor no controle postural não se alterou ao longo do tempo e nem os efeitos da prática de atividade física tiveram influências neste acoplamento sensório-motor. Os idosos apresentaram alterações nas estratégias para manutenção do controle postural (controle alternados ora de feedback ora de feedforwad), diferentemente do que ocorreu com os adultos jovens (feedforwad). A prática regular de atividade física demonstrou ajudar na manutenção da qualidade do equilíbrio postural uma vez que o grupo de idosos ativos apresentou média de amplitude das oscilações corporais semelhantes à do grupo de adultos jovens.
[en] The mean amplitude of body sway in the touch condition of the active older adults groups as well as of the sedentary older adults group was smaller than that of the respective without touch condition but this not was conflrmed with the young adults group. Therefore, the results of this study suggest that a little touch (<1N) in a rigid surface attenuates body sway of both sedentary and active old adults. The MANOVA results of the vertical force applied on the support surface indicated that the two older adults groups made more force than the younger adults group (F 2,27 = 13,4 p<. 001). The ANOVA results of the relationship between the force applied and the body sway did not reach level of significance but the means of the cross-correlation coefficient transformed were significantly different from zero (T-Student, p<.05), indicating that the subjects in this study used somatosensory information to attenuate body sway. The ANOVA results also indicated that the younger adults group showed a larger time delay between force applied and body sway than both the other two older groups, however, there was no significan difference between these two groups in terms of time delay. The amplitude of body sway increases with the aging process mainly when some sensory information is not available for the older adults. Somatosensory information provided by touching in a rigid surface produces a decrease of body sway that seems not to be necessary for younger adults. However, sensory-motor coupling for postural control did not change from adulthood on. The older adults showed changes in strategies used to maintain postural control (alternating feedfonvard with feedhack), differently from what was shown by younger adults (feedforward). The regular practice of physical activity helps to maintain the quality of postural balance as thc active older adults group showed body sway similar to that of the younger adults group.
   
Titulação: Mestre em Ciências da Motricidade
   
Programa de Pós-Graduação: Ciências da Motricidade
   
Área de Concentração: Não possui
   
Linha de Pesquisa: Não possui
   
Contribuidor(es):
[Orientador] Ana Maria Pellegrini
   
Assunto(s):
[pt] Não disponível
[en] Not available
[pt] EDUCACAO FISICA
   
Local de defesa: Rio Claro - SP - BR
   
Data da defesa:
[pt] 09/1999
[en] 09/1999
   
Número de Páginas: 90
   
Arquivo(s):
PDF - Dissertação
Detalhar Incluir na pasta 
    


Resultado(s) [1 - 1]
Primeira | 1 | Última
Páginas:
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações
Busca  
Busca Avançada »
Pasta de Trabalho » Ajuda
Registros por página

v-IBICT | COPYRIGHT ©
desenvolvido para IE 5.0+
Universidade Federal de Uberlândia www.sibradid.eef.ufmg.br