NUTESES
 
SISTEMA DE PUBLICAÇÃO ELETRÔNICA DE TESES E DISSERTAÇÕES | BUSCA |

Warning: in_array() [function.in-array]: Wrong datatype for second argument in /home/webtedenuteses/html/tde_busca/biblioteca/mostraResultados.inc on line 828
Pesquisa resultou em: 1 registro(s)
Páginas:
Primeira | 1 | Última
Resultado(s) [1 - 1]
Total de Páginas: 1
1
Autor: Rolando Bacis Ceddia**
   
Título(s):
[pt] Perfil da perda hídrica e da ingestão de nutrientes durante o exercício e seus efeitos sobre a performance de atletas participantes de uma competição de "Ironman Triatlo"
   
Instituição de Defesa: Universidade Federal do Rio de Janeiro
   
Resumo(s):
[pt] Estudou-se o perfil da perda hídrica e da ingestão de nutrientes durante o exercício e seus efeitos sobre a performance de 10 atletas do sexo masculino, participantes de uma competição de "IRONMAN TRIATLO", realizada no Rio de janeiro em 15 de Dezembro de 1991. O tempo necessário para que os atletas completassem todo o percurso foi em média de 11,7 1,3 horas. A média da perda hídrica absoluta dos atletas foi de 2,9 1,6 Kg e a média da perda hídrica relativa foi 4,2 2,0% da massa corporal do início da competição. O índice de correlação (r) entre a perda hídrica relativa e a performance foi de 0,71, atingindo significância para um alfa < 0,05. Os atletas ingeriram em média de 25,2 3,8 litros de fluídos durante o evento, sendo em média de 16,5 3,1 e de 8,6 2,2 litros de água e de bebidas contendo carboidratos e eletrólitos respectivamente. O índice de correlação (r) entre a ingestão total de fluídos e a performance foi de -0,81, atingindo significância para um alfa < 0,05. A média do gasto energético da competição foi de 8171,1 716,7 calorias. A média da ingestão foi de 4175,6 248,7 Kcal, sendo que 94,8% foram provenientes da ingestão de carboidratos e o restante (5,2%) provenientes da ingestão de gordura e proteína. A média da ingestão de carboidratos por hora de exercício foi de 93,5 29,9 g.h-1. O índice de correlação (r) entre a ingestão de carboidratos por hora de exercício e a performance foi de -0,81, também significativo para um valor de alfa < 0,05. A porcentagem média de carboidratos nas substâncias ingeridas durante a competição foi de 26,7 26,9. A comparação entre a porcentagem média de carboidratos nas substâncias ingeridas pelos atletas durante a competição e a porcentagem média de carboidratos presente nas bebidas comerciais de reidratação e reinfusão de carboidratos durante o exercício produziu um valor de t = 2,32, significativo para alfa < 0,05. Com esses resultados, conclui-se que parece existir uma grande variabilidade quanto à tolerância à perda hídrica durante o exercício e que a mesma exerce influência significativa sobre a performance. E os atletas que conseguem repor mais intensamente as perdas hídricas durante o exercício minimizam os efeitos deletérios da mesma sobre a performance. Além da reposição hídrica, a ingestão de carboidratos durante o exercício também se mostrou favorável ao aprimoramento da performance, uma vez que os atletas que fizeram a maior ingestão de carboidratos durante o exercício foram também os que apresentaram os menores tempos na competição. Concluindo ainda, observamos uma ampla variabilidade quanto à quantidade de carboidratos presente nas substâncias ingeridas pelos atletas durante o exercício, a qual ultrapassa os valores recomendados na literatura, encontrados nas bebidas comerciais de reposição de carboidratos durante o exercício.
[en] This study is regarding the profile of water loss and nutrient ingestion of 10 male athletes participating in an Ironman Triathlon competition. This race took place in Rio de Janeiro on December 15th, 1991. The average absolute water loss was 2,9 ± 1,6 Kg and the average relative water loss was ,,4,2 ± 2,0 % of the initial body weight. The correlation coefficient (r) between the relative water loss and performance was 0,71, which is significant at the 0,05 level. The athletes drank an average of 16,5 ± 3,1 and 8,6 ± 2,2 liters of water and carbohydrate-electrolyte beverages respectively. The average total fluid ingestion was 25,2 ± 3,8 liters. The correlation coefficient (r) between the total fluid ingestion and performance was - 0,81, being significant at the O; 05 level. The athletes' average caloric expenditure was 8171,1 ± 716,7. The mean energy intake throughout the race was 4175,6 ± 248,7 Kcal, being 94,8% derived from carbohydrates and 5,2% from fat and protein ingestion. The average ingestion of carbohydratejhour of exercise was 93,5 ± 29,9 g.h.-1• The correlation coefficient (r) between the ingestion of carbohydratesjh of exercise and performance was also - 0,81, a value considered significant at the 0,05 level. The average percentage of carbohydrates in the foods ingested by the athletes during the race was 26,7 ± 26,9%. The comparison between the average percentage of carbohydrate in the foods ingested and the average percentage of carbohydrates in the carbohydrate-electrolyte beverages available on the market, produced a t value of 2,32 which is also significant at the 0,05 level. Based on these findings, we conclude that there seems to be a wide variability regarding the tolerance to water. 10ss during exercise among athletes. Also, the extension of dehydration may represent a limiting factor to performance. The athletes who_ were able to rehydrate more intensively during exercise could minimize the deleterius effects of dehydration on performance. Besides rehydration, the ingestion of carbohydrates during exercise also appeared as an effective tool to improve performance. The athletes who presented the highest ingestion of carbohydrates during exercise were the ones with the shortest time to finish the race. We also observed a wide variability regarding the carbohydrate content of foods ingested by the athletes during the race, with special reference to the fact that the carbohydrate density of the foods was much higher than that found in the literature as guidelines to be used during exercise, and commonly found in carbohydrate-electrolyte beverages available on the market.
   
Titulação: Mestre em Educação Física
   
Programa de Pós-Graduação: Educação Física
   
Área de Concentração: Não possui
   
Linha de Pesquisa: Não possui
   
Contribuidor(es):
[Orientador] Attila Jozsef Flegner**
   
Assunto(s):
[pt] EDUCACAO FISICA
   
Local de defesa: Rio de Janeiro - RJ - BR
   
Data da defesa:
[pt] 11/1993
[en] 11/1993
   
Número de Páginas: 188
   
Arquivo(s):
PDF - Dissertação (parte 1)
PDF - Dissertação (parte 2)
PDF - Dissertação (parte 3)
PDF - Dissertação (parte 4)
PDF - Dissertação (parte 5)
PDF - Dissertação (parte 6)
PDF - Dissertação (parte 7)
PDF - Dissertação (parte 8)
Detalhar Incluir na pasta 
    


Resultado(s) [1 - 1]
Primeira | 1 | Última
Páginas:
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações
Busca  
Busca Avançada »
Pasta de Trabalho » Ajuda
Registros por página

v-IBICT | COPYRIGHT ©
desenvolvido para IE 5.0+
Universidade Federal de Uberlândia www.sibradid.eef.ufmg.br