NUTESES
 
SISTEMA DE PUBLICAÇÃO ELETRÔNICA DE TESES E DISSERTAÇÕES | BUSCA |

Warning: in_array() [function.in-array]: Wrong datatype for second argument in /home/webtedenuteses/html/tde_busca/biblioteca/mostraResultados.inc on line 828
Pesquisa resultou em: 1 registro(s)
Páginas:
Primeira | 1 | Última
Resultado(s) [1 - 1]
Total de Páginas: 1
1
Autor: José Luiz Gonçalves da Silveira
   
Título(s):
[pt] Aptidão física, índice de capacidade de trabalho e qualidade de vida de bombeiros de diferentes faixas etárias em Florianópolis, SC
[en] Physical fitness, work ability index and quality of life of fire fighter of different age groups in Florianópolis, SC
   
Instituição de Defesa: Universidade Federal de Santa Catarina
   
Resumo(s):
[pt] Este estudo teve como objetivo investigar a aptidão física dos bombeiros da cidade de Florianópolis e relacioná-la com indicadores de capacidade de trabalho e qualidade de vida (QV) em diferentes faixas etárias. Participaram da amostra 107 bombeiros, divididos em três grupos etários: 20-24, 30-34 e 40-44 anos, selecionados aleatoriamente em cada estrato. O serviço de bombeiro não ocorre em locais e condições favoráveis, geralmente são chamados para enfrentar situações de emergência onde sua capacidade física e mental são exigidas ao máximo. A avaliação da aptidão física incluiu a estimativa do consumo máximo de oxigênio por meio do teste de 12 minutos, resistência de força abdominal pelo exercício de remador (max. rep. 30s), força de membros superiores pelo exercício de suspensão na barra (max. rep.). Foi mensurada também a velocidade pelo teste de 50 m e a agilidade através do teste de “shuttle run”. Os componentes antropométricos de massa corporal, estatura e índice de massa corporal também foram mensurados. O índice de capacidade de trabalho (ICT) foi determinado através do instrumento que se baseia na estimativa subjetiva de capacidade de trabalho em relação à demanda da atividade profissional e recursos psicológicos, além de incluir informações sobre condições de saúde e absenteísmo (Tuomi, Ilmarinen, Eskelinen, Järvinen, Toikkanen & Klokars, 1991). O índice varia de 7 a 49 pontos e divide-se em quatro categorias: capacidade de trabalho fraca (7-27), moderada (28-36), boa (37-43) e excelente (44-49). A pesquisa iníciou-se com aplicação de um questionário denominado “Vida Ativa”, que abordou os aspectos de capacidade de trabalho (conforme ICT), hábitos de saúde , qualidade de vida e atividade física habitual. A análise estatística foi feita por meio do software EXCEL-7.0, utilizando-se a estatística descritiva para apresentação dos dados através das médias, desvio padrão e variabilidade. A relação entre as variáveis foi verificada pela correlação de Pearson. A significância das diferenças entre os grupos foi testada pela análise de variância one-way, seguido onde apropriado pelo teste de turkey, para p<0,05. Os resultados obtidos indicaram a seguinte média (e valores extremos) de capacidade de trabalho dos bombeiros nos grupos etários: 40,0 (33-46) no grupo de 20-24 anos; 36,0 (27-44) no grupo de 30-34 anos e 35,2 (26-45) no grupo de 40-44 anos. As diferenças no ICT foram significativas entre o grupo I (20-24 anos) e os grupos II e III. O declínio do VO2 max foi de 2,35% do grupo I para o II e de 11,34% do grupo II para o III. Estão situados abaixo de 3 l/min, sugerido como mínimo para desempenho das tarefas de bombeiro, 32% do grupo I, 16% do grupo II e 33% do grupo III. Os fatores que influenciam o conceito de QV tem relação com o trabalho e sua percepção de QV é boa para maioria de seu efetivo. Sugere-se a implantação de um programa individual para aprimorar e manter a aptidão física, oferecer informações constantes sobre um estilo de vida saudável e treinamento profissional. Uma das principais razões para mudar a situação atual é melhorar e manter a qualidade e produtividade do serviço através dos anos e melhorar a qualidade de vida dos bombeiros.
[en] The purpose of this study was to evaluate the current level of physical fitness, work ability and quality of life of fire fighters in different age groups. The subjects were 127 randomly selected male fire fighters from the groups of 20-24, 30-34 and 40-44 years. Rescue and emergence services seldom occur in ideal locations or under ideal conditions. Fire fighters are called upon to deal with extreme situations in wich even simple tasks take on great proportions. In this situations one’s mental and physical capacities are tested to the limit. Physical fitness assessment included the determination of maximal oxygen consumption (VO2 max) by the 12 min test, and the evaluation of dynamic muscle performance: sit-ups (reps/30s), pull-up (max. reps), speed (50 m) and agility (shuttle run). Also, height, body weight and the body mass index were measured. The work ability of the subjects was assessed with the Work Ability Index (WAI). The index is based on subjective estimation of work ability in relation to job demands and psychological resources, and it also includes information on illnesses and work absenteeism (Tuomi, Ilmarinen, Eskelinen, Järvinen, Toikkanen & Klokars, 1991). The index ranges from 7-49 points and it is divided into four categories: poor work ability (7-27), moderate (28-36), good (37-43), and excellent (44-49) work ability. The investigation started with a questionnaire , that included questions on work ability according to the WAI, health behaviours and habitual physical activity. The statistical analyse were done by EXCEL – 7.0 and the data were describe by means, standard deviations and extreme values. The relationships between the variables were evaluated with Pearson’s correlation coefficients. The significances of the differences between the groups were tested with the ANOVA / One-Way, (p  0.05). These results indicated that mean (and extreme values) values of WAI were 40 (33-46) in the age group of 20-24 years. The corresponding values in the age groups of 30-34 and 40-44 years were 36,04 (27-44) and 35,24 (26-45) respectively. Differences in the WAI were significant (p < 0,05) between the youngest and two older age groups, with work ability declining significantly with increased age. Difference in the physical fitness index were significant between the younger and the two older groups. There is evidence that work ability and physical fitness decrease with ageing. A suggestion is to establish an individual program for increasing and maintaining physical fitness; offer continuous information about healthy life-style and professional training. One of the main reasons to changing these situations is the improvement the quality of life and productivity of service of fire fighters.
   
Titulação: Mestre em Educação Física
   
Programa de Pós-Graduação: Educação Física
   
Área de Concentração: Atividade física relacionada à saúde
   
Linha de Pesquisa: Não possui
   
Contribuidor(es):
[Orientador] Markus Vinicius Nahas
[Membro da Banca] Sidney Ferreira Farias
[Membro da Banca] Maria de Fatima da Silva Duarte**
[Membro da Banca] Viktor Shigunov**
   
Assunto(s):
[pt] Aptidão física
[pt] Índice de capacidade de trabalho
[pt] Envelhecimento
[pt] Qualidade de vida
[en] Physical fitness
[en] Work ability index
[en] Aging
[en] Quality of life
[pt] EDUCACAO FISICA
   
Local de defesa: Florianópolis - SC - BR
   
Data da defesa:
[pt] 27/11/1998
[en] 27/11/1998
   
Número de Páginas: 74
   
Arquivo(s):
PDF - Dissertação (Parte 1)
PDF - Dissertação (Parte 2)
PDF - Dissertação (Parte 3)
PDF - Dissertação (Parte 4)
PDF - Dissertação (Parte 5)
PDF - Dissertação (Parte 6)
PDF - Dissertação (Parte 7)
PDF - Dissertação (Parte 8)
Detalhar Incluir na pasta 
    


Resultado(s) [1 - 1]
Primeira | 1 | Última
Páginas:
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações
Busca  
Busca Avançada »
Pasta de Trabalho » Ajuda
Registros por página

v-IBICT | COPYRIGHT ©
desenvolvido para IE 5.0+
Universidade Federal de Uberlândia www.sibradid.eef.ufmg.br