NUTESES
 
SISTEMA DE PUBLICAÇÃO ELETRÔNICA DE TESES E DISSERTAÇÕES | BUSCA |

Warning: in_array() [function.in-array]: Wrong datatype for second argument in /home/webtedenuteses/html/tde_busca/biblioteca/mostraResultados.inc on line 828
Pesquisa resultou em: 1 registro(s)
Páginas:
Primeira | 1 | Última
Resultado(s) [1 - 1]
Total de Páginas: 1
1
Autor: Anselmo José Perez
   
Título(s):
[en] not available
[pt] Estudo do comportamento da freqüência e do comprimento da braçada de nadadores de diferentes níveis competitivos em função da velocidade atingida no nado crawl.
   
Instituição de Defesa: Universidade Federal do Rio de Janeiro
   
Resumo(s):
[pt] A natação competitiva vem tendo os seus resultados melhorados a cada década. O nadador procurará desenvolver em uma prova de nado livre a maior velocidade média possível e isso faz com que a diferença entre as forças propulsivas desenvolvidas por ele e as forças resistivas que seu corpo encontrará com o contato com o meio líquido, deva ser o suficiente para levá-lo à frente e cada vez mais rápido. A velocidade média () é fruto do produto da freqüência (), e do comprimento médio de braçada () conseguido pelo nadador. Para sabermos a , o e consequentemente a de um nadador basta sabermos a distância nadada, o tempo gasto para nadar o percurso e o número de ciclos da braçada. Como o número de ciclos da braçada é facilmente contado e sendo o mesmo um parâmetro que pode ser utilizado para medirmos a eficiência mecânica do nadador, o nosso objetivo foi investigar o comportamento do e da do nado crawl de nadadores brasileiros, subdivididos em 2 níveis competitivos (nível nacional - nn e nível regional - nr) e nadadores internacionais (nível mundial - nm) tendo assim condições de comparar as variáveis estudadas (,, ) em diferentes níveis de eficiência. Tornou-se necessário formularmos 3 objetivos secundários, onde no objetivo 1 comparamos , e de nn e nr, quando através do Speed Test (ST) medimos a velocidade máxima dos mesmos. No objetivo 2 comparamos , e de nn em duas situações diferentes de velocidade, em uma prova de 100m nado livre e o ST. No objetivo 3 comparamos em relação a prova dos 100 m nado livre, as variáveis , e de nn e nm. As velocidades médias foram sempre favoráveis aos nm, nn e nr respectivamente, quando os grupos foram comparados. Isto mostra que os grupos foram representativos quanto a habilidade de competição. Em relação a variável os resultados indicaram que quanto maior o nível competitivo maior os valores de para a distância nadada. Ou seja, os nadadores mais habilidosos nadam com maior e também maior . Quanto a , o grupo nm nadou os 100 m nado livre com menor número de ciclos de braçada e menor do que o grupo nn. Quando em velocidade máxima os nn não foram capazes de nadar a distância com uma menor do que o grupo de nr. Quando comparados os resultados dos nn em uma prova de 100 m nado livre e o ST, pode-se observar que para uma maior velocidade média (ST) houve um aumento da e uma diminuição do . Não houve correlação entre as variáveis estudadas entre os 100 m e o ST. Em média os nn nadam os 100 m nado livre com 85 ciclos de braçada, enquanto os nm o fazem com 72 ciclos. Os dados analisados levam a crer que quanto melhor for o nível de desempenho competitivo do nadador e por isso maior a atingida em determinada distância nadada, maior será o e menor a e que para o mesmo nadador aumentar a sua próxima da velocidade máxima deverá acompanhar um aumento da e uma diminuição do . Provavelmente a e o poderão servir de parâmetro para a análise da eficiência quanto a habilidade competitiva do nadador.
[en] Competitive swimming has shown improved performances every decade. The swimmer shall try to develop - in a freestyle competition - the maximal mean velocity, which causes the difference between the resistive forces that his body will meet in the liquid ambiance and the propulsive forces developed by him through his arms and legs to be sufficient to take him onwards faster and faster. The mean velocity (v) is originated by the product of frequency (sf) and the average length of the stroke (sl) attained by the swimmer. In order to measure the sf, the sl and, therefore, a swimmer's, v, it is sufficient to know the distance swum, the time spent for swimming a given distance and the stroke cycle number. As the stroke cycle number can be easily counted, whereas it is the parameter that can be used to measure the swimmer’s mechanical efficiency, we nave endeavored to study the performance of Brazilian swimmer's crawl swimming as to sl and sf, subdivided into 2 competitive levels (national level - nl and regional level - rl) and international swimmers (world level - wl) which enabled us to collate the variables studied (v, sf, and sl) in different levels of efficiency. It was necessary to formulate 3 secondary objectives, where in objective 1 we have collated ns’ and rs’ v, "sl; and sl, while we have measured the swimmer's maximum velocity through the Speed Test (ST). In objective 2 we have compared ns' v, sf, and sl in two different situations of velocity in a freestyle 100 m competition whereas the ST has been effected. In objective 3, we have collated ns' and ws' v, sf, and sl variables conceming the 100 m competition. The mean velocities have always been favorable to the ws, ns, and rs respectively, every time the groups were compared in each of the objectives. This demonstrates that the groups have been quite representative as to competitive ability. Regarding the sl variable, the performances have shown that the higher the swimmers competitive level, the higher the values of the sl for the distance swum. Therefore the most skillful swimmers have shown higher v as well as longer sl. As to sf, the ws group has swum the L00 m with a lower number of stroke cycles and less sf than ns' group. At a maximum speed the ns were not able to swim the distance with lesser sf than the rs' group. When the ns1 performances and the ST are collated in a 100 m competition, one can observe that for a higher mean velocity which has been achieved at ST, a corresponding increase of sf, and a decreasing of sl occur. There was no correlation of the variables studied between the 100 m and the ST. On the average, the ns swims the freestyle 100 m with 80 cycles of strokes whereas the ws do it with only 72 cycles. The analysed data lead us to believe that the better the swimmer's competitive performance level - and consequently a higher speed is attained within a given distance - the longer the sl and the lesser the sf will be. Also, one is led to suppose that In order to increase his v the same swimmer is to show an increase of sf, and decrease of sl. Both the sf and sl will probably serve as parameters for the efficiency analysis concerning the swimmer's competitive ability.
   
Titulação: Mestre em Educacao Fisica
   
Programa de Pós-Graduação: Educação Física
   
Área de Concentração: Não possui
   
Linha de Pesquisa: Não possui
   
Contribuidor(es):
[Orientador] Mario Donato D'Angelo**
[Membro da Banca] Vernon Furtado da Silva**
[Membro da Banca] Myriam de Mattos Diogo**
   
Assunto(s):
[en] not available
[pt] nao disponivel
[pt] EDUCACAO FISICA
   
Local de defesa: Rio de Janeiro - RJ - BR
   
Data da defesa:
[pt] 02/05/1989
[en] 02/05/1989
   
Número de Páginas: 90
   
Arquivo(s):
PDF - Dissertação (Parte 2)
PDF - Dissertação (Parte1)
Detalhar Incluir na pasta 
    


Resultado(s) [1 - 1]
Primeira | 1 | Última
Páginas:
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações
Busca  
Busca Avançada »
Pasta de Trabalho » Ajuda
Registros por página

v-IBICT | COPYRIGHT ©
desenvolvido para IE 5.0+
Universidade Federal de Uberlândia www.sibradid.eef.ufmg.br